quarta-feira, 23 de maio de 2018

Pastoral da Pessoa com Deficiência organiza curso de convivência

Dentre as atividades programadas para o Ano do Laicato, a Arquidiocese do Rio irá promover, junto à Pastoral da Pessoa com Deficiência (Pasped), um dia especial destinado a leigos e leigas das 270 paróquias da cidade. Além de celebração eucarística, será realizado um curso básico de convivência junto a cegos, surdos, cadeirantes, autistas e pessoas com demais deficiências.
O evento, que irá acontecer dia 2 de junho, na Catedral de São Sebastião, no Centro, tem a finalidade de conscientizar os leigos que atuam nas diversas paróquias da arquidiocese em relação à realidade social, familiar e religiosa vivida por pessoas com deficiência.
“A ideia é que eles tenham a possibilidade de ter contato com aquelas realidades que são próprias desse universo. Sejam cegos, mudos, surdos, sejam pessoas que tenham dificuldade de locomoção ou pessoas que tenham problemas mais ligados à realidade da mente”, afirmou o vigário episcopal para Caridade Social, cônego Manuel Manangão.
Além de valorizar o serviço feito por leigos e religiosos dentro das paróquias, o encontro advém da necessidade de acolhimento e integração dessas pessoas. Ele é uma forma de perceber a Igreja como um espaço inclusivo e de incentivar aqueles que possuem algum tipo de deficiência a terem uma participação mais ativa na vida religiosa.
“É uma conscientização primeiro para quem tem a deficiência perceber que faz parte da vida da Igreja. E ao mesmo tempo para o resto da Igreja perceber que aquelas pessoas com deficiências têm que ser necessariamente acolhidas, valorizadas, e que seja feito um trabalho com elas de recuperação de sua dignidade”, destacou cônego Manangão.

Atividades
Conforme programação, o encontro começa com o credenciamento e a contribuição de R$ 20 de cada participante. Às 9h será realizada a missa “O Rio Celebra”, com transmissão da RedeVida de Televisão e da Rádio Catedral, presidida pelo Cardeal Orani João Tempesta. Depois da missa, seguida de café, haverá abertura do curso, por volta de 11h, feita pelo bispo auxiliar Dom Joel Portella Amado, e a introdução dos objetivos do curso com o coordenador arquidiocesano da Pasped, professor Cesar Bacchim.
Às 11h25 será apresentado o tema: “Os cegos – ambiente familiar, trabalho, vida pessoal, pastoral do cego e desafios importantes”. O segundo tema, às 12h15, irá tratar sobre as “Pessoas com deficiência intelectual: as famílias, a escola, catequese especial, movimento fé e luz e as superações”. A terceira palestra, às 13h, será sobre “Os surdos – a comunicação, Libras, a Pastoral do Surdo, trabalho e os desafios”. A última palestra do curso, às 13h40, abordará o tema: “Os cadeirantes – o movimento FCD, a acessibilidade nas igrejas e espaços da sociedade, a mídia e a cidade ideal”.
O encerramento, às 14h05, contará com a oração do Pai Nosso em Libras. Durante todo o evento haverá intérpretes em Libras para os surdos, áudiodescrição de textos da missa para os cegos e banheiros acessíveis aos cadeirantes.

Inscrições
Os párocos receberam uma carta do bispo animador da Pasped, Dom Joel Portella Amado, pedindo para que eles indiquem uma ou duas pessoas de sua paróquia para participarem desse dia especial. As inscrições devem ser encaminhadas para o e-mail coordenacaopastoral@arquidiocese.org.br até o dia 28 de maio, e nelas devem estar incluídos o nome completo e o e-mail do participante, a paróquia da qual ele faz parte e seu respectivo pároco, e o vicariato do qual a paróquia pertence.

Fonte: http://arqrio.org/noticias/detalhes/6694/pasped-organiza-curso-de-convivencia-junto-a-pessoas-com-deficiencia

terça-feira, 10 de abril de 2018

Pastoral dos Surdos realizará encontro arquidiocesano para jovens

A Pastoral dos Surdos da Arquidiocese do Rio de Janeiro – e em setembro deste ano completará 32 anos de fundação – promoverá a segunda edição do Encontro Arquidiocesano do Jovem Surdo, que será realizado na Basílica Menor Imaculado Coração de Maria, no Méier, no dia 14 de abril, das 8h às 16h.
Com o tema retirado do Evangelho de São Mateus: “Vós sois o sal da terra” (Mt 5, 13), jovens entre 15 e 30 anos, preferencialmente solteiros, refletirão sobre temas voltados para as principais questões juvenis. Além disso, o encontro contará também com dinâmicas, palestras, momentos de oração, sento todos eles ministrados por jovens surdos.
De acordo com o coordenador arquidiocesano da Pastoral da Pessoa com Deficiência, César Bacchim, o objetivo do encontro é formar novas lideranças. “No ano passado, tivemos a primeira edição do encontro. A partir disso, um grupo de oito jovens surdos se formou, e eles assumiram o evento deste ano. É preciso que se formem novas lideranças especializadas para esse público”, argumentou.
Ele ainda destacou a importância do acolhimento da Igreja. “Estamos no Ano do Laicato, e vemos que o jovem necessita de formação e de acolhimento, uma vez que está buscando o sentido para a vida. O jovem surdo é comum, como qualquer outro não surdo, que vive sua dimensão de grupo, de amizade. Acreditamos que a Igreja seja um espaço onde esse jovem pode desenvolver sua afetividade, formação de fé e antropológica e abrir o coração para os desafios do mundo pós-moderno. Por isso a importância desse acolhimento”, completou.
 Para participar, os interessados devem fazer inscrição através do telefone 98621-8570, com Leonardo Moreira.

Fonte: Jornal Testemunho de Fé, página 10

terça-feira, 3 de abril de 2018

Papa Francisco pede orações por pessoas com autismo

O Papa Francisco se uniu ao Dia Mundial da Conscientização do Autismo, convidando a rezar pelos que sofrem este transtorno, durante o Regina Coeli deste dia 2 de abril, na Praça de São Pedro do Vaticano.
Além disso, o Vaticano divulgou uma mensagem por ocasião deste dia, assinada pelo Prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, Cardeal Peter Turkson, no qual assinala que “a Igreja, com suas obras, dá testemunho de sua atenção e solicitude para com as pessoas com autismo”.
“Em nossa comunidade está presente uma atitude geral de acolhida, mesmo se é difícil alcançar uma inclusão real”, indica.
Para ele, “é fundamental que nossas comunidades cristãs sejam casas nas quais todo sofrimento encontre compaixão, nas quais toda família com o peso da dor e do cansaço possa sentir-se compreendida e respeitada em sua dignidade”.
Sublinha que “é essencial estar ativamente ao lado daqueles que são afetados pelos transtornos do espectro do autismo e as suas famílias, sobre as quais pesa uma quantidade enorme de trabalhos, às vezes insuportáveis”.
“Todos os membros da família devem ser levados em consideração, não apenas os pais, mas também outras crianças, cujo desenvolvimento requer o máximo cuidado e atenção. Quantas vezes elas experimentam um sentimento de inadequação, ineficácia e frustração!”.
Assim, o Cardeal Turkson propôs “construir uma aliança sólida entre setores como a saúde e a educação”, de modo a “garantir a continuidade dos cuidados e da assistência ao longo da vida”.

Fonte: http://www.acidigital.com/noticias/papa-francisco-pede-oracoes-por-pessoas-com-autismo-93644/