Curso para Catequistas da Catequese Especial

Curso para Catequistas da Catequese Especial

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

CATEQUESE E FAMÍLIA (parte 1)

FAMÍLIA – IGREJA DOMÉSTICA


A família tem uma grande responsabilidade na educação e condução das crianças, adolescentes e jovens e, junto a esta responsabilidade, uma importante tarefa catequética: transmitir a Fé e, sobretudo, apresentar-lhes uma vida cristã coerente.
O lar cristão deve ser um lugar privilegiado de catequese, por sua estrutura e pelas relações de afetividade.

“É no seio da família que os pais são para os filhos, pela palavra e pelo exemplo... os primeiros mestres da fé.” (CCE, 1656)

O Santo Papa, João Paulo II, no documento “Catechesi Tradendae” nos chama a atenção para a importância da catequese familiar dizendo que ela “precede, acompanha e enriquece todas as outras formas de catequese.” (CT, 68)

“O Lar cristão é o lugar em que os filhos recebem o primeiro anúncio de fé. Por isso o lar cristão é chamado, com toda a razão, de “Igreja Doméstica”, comunidade de graça e de oração, escola das virtudes humanas e da caridade cristã” (CCE, 1666)

No mundo atual são inúmeras as dificuldades que a família cristã enfrenta, mas elas precisam continuar irradiando fé e vida a outros lares e outras instituições; elas têm importância fundamental no crivo ou filtro crítico dos valores ou contravalores difundidos na sociedade. Sendo a família a Igreja em sua fase doméstica, faz-se necessário que ela descubra-se sendo uma célula viva de toda Igreja.

A família é, por excelência, uma comunidade catequética. Cristo, presente na Igreja, vive também na comunidade familiar que é a Igreja Doméstica e, confia aos pais o ministério da Palavra, que compartilham com Ele. Os pais cumprem este dever mediante a realização de uma função tríplice: PROFÉTICA, REVELADORA E INTERPRETATIVA.

FUNÇÃO PROFÉTICA - Na família os pais são “profetas”, porque falam em nome de Deus, e Deus, por meio de Cristo, está presente em sua palavra. É importante, para isso, que os pais se coloquem em atitude de escuta.
Os pais ao anunciarem, escutam e ao ensinar, aprendem.

FUNÇÃO REVELADORA - Como os profetas, os pais devem se empenhar em levar uma existência que se constitua em “sinal” no próprio seio da sua vida.
Os pais tornam-se testemunhas de fé, testemunhas do Amor de Cristo para os filhos. A sua própria experiência humana e religiosa revela a mensagem cristã. (LG, 35)

FUNÇÃO INTERPRETATIVA - Os pais são profetas, também, porque sabem ler na trama dos acontecimentos “sinais de Deus” e interpretam a mensagem para si próprios, para os filhos e para toda a família.
Vivendo plenamente sua vida familiar, ou rejeitando-a, os pais fazem catequese ou contracatequese.

Os filhos necessitam da harmonia dos pais, da sua integração do sustento da recíproca fidelidade.
O lar é assim a primeira escola de vida cristã e “uma escola de enriquecimento humano” (CCE, 1657).

"Cada verdade que não se transforma em vida, cada conhecimento que não se transforma em amor, são valores perdidos." (Madre Maria Helena Cavalcanti)

Os pais devem ser os primeiros catequistas de seus filhos; devem educá-los para a fé e para a oração, num clima de profunda compreensão e de mútua ajuda.