Curso para Catequistas da Catequese Especial

Curso para Catequistas da Catequese Especial

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Lançamento Wak Editora: Surdez

Organizadoras: Denise Maria Vaz Romano França e Maria Fernanda Bagarollo
144 páginas

Resumo:
Falar sobre a surdez é uma tarefa difícil, mas muito intrigante. Todos nós, em algum momento da vida, entramos em contato com uma pessoa surda. Pode ter sido no trabalho, como profissional da área da saúde ou da educação; na escola, com um colega de classe que não ouvia bem; ou na família, pela presença de um parente, em geral os mais idosos, que está ficando surdo. 
ISBN: 978-85-7854-245-0

Para mais informações:


segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

3º Seminário da Pastoral da Pessoa com Deficiência

O porquê de um Seminário?
 Aprofundar uma reflexão das pessoas com deficiências sobre os seus direitos de ir e vir nas grandes cidades, especialmente dos cidadãos cariocas; abordar a dimensão da afetividade/amizade nas relações humanas no mundo real e ”virtual” das pessoas com deficiência.

PROGRAMAÇAO
15:00h - Acolhida e preenchimento da ficha (crachás) - Intérprete Margareth Lessa
15:30h - Oração de Abertura
Diácono José Ferreira - Assessor Eclesiástico da Pastoral dos Surdos
Iracema Müller - Coordenadora da Pastoral dos Surdos - Regional Leste 1
15:45h - 1ª Reflexão: “Os direitos das pessoas com deficiência física nas grandes metrópoles”- Eraldo Cavalcanti  - Coordenador Estadual do Rio de Janeiro da Fraternidade Cristã de Pessoas com Deficiência e Grace Borges da Costa - Coordenadora Núcleo da FCD - Tijuca
16:20h - 2ª Reflexão: “ A afetividade e as relações de amizade das pessoas com deficiência nas redes sociais” - Dra. Débora Prates - advogada e militante em defesa dos cegos
16:50h - Debate e relatos de testemunhos da assembleia (participação de todos)
17:00h - Confraternização  de Natal (Lanche Comunitário pelos participantes)
17:45h - Preparação para a Celebração da Eucaristia
18:00h - Missa em Ação de Graças pelo Dia Internacional da Pessoa com Deficiência presidida pelo Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro - Dom Edson de Castro Homem e demais concelebrantes, Padre Roberto dos Santos e Diác. José Ferreira
19:30h - Encerramento e foto oficial

Cúria Metropolitana - Edifício João Paulo II
Rua Benjamin Constant, 23 - 2º andar - Glória (Mini auditório - Capela)
Tel. 2292 3132 – Ramal 250 -pasped@arquidiocese.com.br


quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Arquidiocese celebra Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

Para celebrar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, a Pastoral da Pessoa com Deficiência (Pasped) da Arquidiocese do Rio realizará um seminário no dia 3 de dezembro. A proposta é realizar uma reflexão sobre o direito de ir e vir nas grandes cidades. O encontro acontecerá de 15h às 18h, no Edifício João Paulo II. Uma missa presidida pelo bispo auxiliar do Rio Dom Edson de Castro Homem encerrará o seminário.
Assistente eclesiástico da pastoral, padre Roberto dos Santos ressaltou os avanços da Pastoral da Pessoa com Deficiência, que se faz cada vez mais presente na realidade da Arquidiocese do Rio.
“Hoje nós temos várias paróquias aderindo a essa pastoral, que engloba deficientes auditivos, cadeirantes e cegos. Nossa missão é levar essas pessoas para uma atitude de protagonismo na evangelização”, pontuou.
De acordo com padre Roberto, a ação da Pastoral da Pessoa com Deficiência obedece a ação de Jesus de integrar os excluídos da sociedade. Ele destacou o preconceito como uma questão que ainda precisa ser superada.
“Há pessoas que os tratam como seres que não tinham nenhuma capacidade de viver por si mesmo. Nós, como igreja, temos a missão de entrar nas famílias e reavivar esse povo para o trabalho missionário. Ninguém está excluído. Temos também a missão de inseri-los no seio da Igreja e incentivar mais pessoas para assumirem um compromisso nessa pastoral, transmitindo a Palavra, de uma forma acessível e compreensível”, disse.
Neste sentido, foi aberto um curso de formação com o intuito de arrebanhar novos agentes para trabalhar voluntariamente na Pasped. Segundo padre Roberto, tanto os voluntários como os deficientes precisam ter um contato íntimo com a palavra de Deus.
“Nesse ano já tivemos vários irmãos com algum tipo de deficiência que voltaram à Igreja. Nós procuramos agir de uma forma evangélica e apostólica para levar a Palavra de Deus a todos, e especificamente, de forma que os deficientes possam entender. Ao mesmo tempo tanto nossos agentes, que não têm aparentemente nenhuma deficiência física, quanto eles precisam estar em contato com a Palavra de Deus. Isso se concretiza na ação evangelizadora”, afirmou o padre.

Fonte: arqrio.org

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Pastoral da Pessoa com Deficiência comemora três anos de fundação

            No dia 25 de outubro, houve missa em ação de graças e confraternização no Edifício João Paulo II, na Glória, para comemorar os três anos de fundação da Pastoral da Pessoa com Deficiência da Arquidiocese do Rio (Pasped).
            O encontro contou com a presença do assistente eclesiástico da Pastoral da Pessoa com Deficiência, padre Roberto dos Santos Pereira; do assessor da pastoral, diácono José Ferreira; e do secretário nacional da pastoral, professor César Bacchim. Também estiveram presentes representantes da Pastoral dos Surdos, do Movimento Fé e Luz, da Catequese Especial e da Fraternidade Cristã de Pessoas com Deficiência (FCD).
            Criada com o propósito de discutir os direitos dos cidadãos, as políticas públicas, e partilhar experiências nas áreas das deficiências, visando a inclusão destas pessoas à sociedade, a Pasped conta hoje com uma sala no Edifício João Paulo II, na Glória, onde foram realizadas reformas visando à acessibilidade.
            O professor César Bacchim, Secretário Nacional da Pastoral de Surdos, afirmou que, conforme citado no Documento de Aparecida, a Igreja e a sociedade estão vivendo uma ‘transformação de época’. Por isso, é preciso prestar atenção às mudanças dos conceitos estabelecidos. Deve-se questionar o papel dos deficientes na sociedade e o tratamento dado a eles. Para isso a pastoral criou em 2005, um Fórum Permanente, que acontece na sede da pastoral uma vez por mês, no qual estas questões são colocadas e debatidas.
            “Precisamos ficar atentos a essas mudanças rápidas e empreender projetos em busca de nossos objetivos”, afirmou o professor.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Missa da Pastoral da Pessoa com Deficiência

O Fórum Permanente de Pessoa com Deficiência convida os agentes pastorais para uma missa em ação de graças pelos três anos da fundação da Pasped (Pastoral da Pessoa com Deficiência). A celebração será amanhã, 25 de outubro, às 18h, na capela do Edifício João Paulo II, sede da Arquidiocese. Padre Roberto Pereira, Assistente Eclesiástico da Pastoral da Pessoa com Deficiência, presidirá a Eucaristia.
Após a Santa Missa, haverá confraternização com a partilha de lanche. Os homens devem levar refrigerantes e as mulheres salgados ou doces variados. O endereço é Rua Benjamin Constant, 23, 2º andar, na Glória.  

Fonte: arqrio.org   

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Curso de Formação


A partir do dia 05/10, acontecerá na Paróquia São Bartolomeu, no Itanhangá, um curso de formação para catequistas da catequese especial.
O horário é de 13h às 17h e as datas de realização do curso são: 05/10, 12/10, 19/10, 26/10, 02/11, 09/11, 16/11, 23/11 e 30/11.
A paróquia se localiza na Estrada do Itanhangá, 50 – Itanhangá, é necessário levar a indicação do pároco e 40,00 (ajuda de custo valendo pelos 9 sábados).
Para mais informações: Rosali (assessora arquidiocesana da catequese especial), telefones: 7199-1520 ou 9449-2147.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Estatuto da Pessoa com Deficiência será debatido

          

            A Comissão de Direitos da Pessoa com Deficiência da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), presidida pelo deputado estadual Márcio Pacheco, realiza hoje, 23 de setembro, às 14h, audiência pública com o tema: “Estatuto da Pessoa com Deficiência em Debate”. O objetivo é propor alterações e debater sobre o documento que está sob análise na Câmara dos Deputados, através do Projeto de Lei 7699/06, até o dia 1º de outubro.
            A audiência pública acontece dois dias após a comemoração do Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiências, comemorado no dia 21 de setembro. As propostas debatidas no evento serão encaminhadas através de um documento oficial emitido pela Alerj. Entre os temas que serão debatidos estão a empregabilidade, a educação especial e o transporte público para as pessoas com deficiência.
            O projeto de lei do Estatuto da Pessoa com Deficiência (PL 7699/06) tem como relatora a deputada federal Mara Gabrilli (SP). Até 1º de outubro o texto estará disponível na internet para consulta pública e envio de sugestões da população, por meio do portal e-Democracia.
            O texto do estatuto está adequado à convenção da Organização das Nações Unidas que trata dos direitos das pessoas com deficiência. A última foi realizada em Nova York, em 2006, e ratificada pelo Brasil em 2008. O estatuto reúne em um único texto as leis em vigor sobre deficiência física e traz inovações, como a criação de programas específicos de educação profissionalizante e acessibilidade em todos os meios de transporte público.


Fonte: Jornal Testemunho de Fé

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Exposição "Assim Vivemos" protagoniza pessoas com deficiência

“Assim Vivemos” é o festival bienal que comemora 10 anos de existência e tem como protagonistas, pessoas com alguma deficiência.  A mostra será realizada nas unidades do CCBB do Rio de Janeiro, Brasília e SP, entre os meses de agosto e outubro.
No Rio, de 21 de agosto a 1º de setembro, na Rua Primeiro de Março, 66, no centro da cidade.O evento chega a 6° edição e reúne 28 filmes de 17 nações, promovendo a acessibilidade total por meio de audiodescrição, catálogos em Braille, legendas closed caption, interpretação em Libras nos debates e salas de cinema acessíveis para cadeirantes.
Fonte: arqrio.org

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Jovem da Paróquia Santo Afonso homenageia Papa Francisco

            A jovem Ana Cláudia Mano Esteves foi a escolhida para homenagear o Papa Francisco.
            Ela tem 20 anos, é da Paróquia Santo Afonso, do Vicariato Norte, é coroinha, fez primeira comunhão, é crismada e auxilia na Catequese Especial da mesma paróquia.
Parabéns Ana Cláudia!




terça-feira, 23 de julho de 2013

Jovens em defesa da vida

            Durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), todos os participantes inscritos no evento receberão um exemplar do manual “Chaves para a bioética”.
            O material foi produzido pela Fundação Jérôme Lejeune, em parceria com a Comissão Nacional da Pastoral Familiar, organismo vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Centro de Estudos Biosanitários (Espanha) e a Fundação Jérôme Lejeune (USA).
            A Fundação é uma das mais importantes em pesquisas relacionadas à trissomia 21 (Síndrome de Down) no mundo e a maior provedora de fundos para estudos sobre o assunto na França. O nome da fundação é uma homenagem ao descobridor da base genética da Síndrome de Down.
            O manual contém uma apresentação objetiva de questões de bioética atuais, embasadas sobre os fundamentos da ciência e da razão, nas quais a fé da Igreja vem dar todo o seu sentido.
            “O manual proporciona uma formação de base de quando a vida começa, quando termina. Trata também da fecundação assistida. Se não é melhor uma criança nascer do amor entre um homem e uma mulher. Em suma, são dadas razões científicas por parte de médicos e biólogos para dialogar com o mundo sobre essas questões”, disse o presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, Dom João Carlos Petrini.
            Serão distribuídos exemplares em português, francês, espanhol e inglês, sendo 900 mil só em português. “Por graça de Deus conseguimos produzir dois milhões de exemplares, que poderão cobrir uma bela fatia dos jovens presentes no evento”, afirmou Dom Petrini.
            Logo no sumário da publicação, uma mensagem da presidente da Fundação Jérôme Lejeune lembra do chamamento de Bento XVI, que “nos envia a anunciar a verdade a nossos irmãos e irmãs em humanidade com as próprias palavras do Cristo: “Ide e fazei discípulos em todas as nações”” (Mt 28,19).
            “Conseguimos ter em mãos um manual destinado aos jovens, com uma linguagem bastante acessível, que é uma oportunidade para abordar questões tão delicadas e complexas a respeito da vida”, afirmou o presidente da Episcopal Pastoral para a Vida e a Família.
Fonte: CNBB

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Símbolos da JMJ visitam o Instituto Nacional de Educação de Surdos

Iniciando o sétimo dia da peregrinação dos Símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) – Cruz e Ícone de Nossa Senhora – pela cidade do Rio de Janeiro, o Setor Pré-Jornada do Comitê Organizador Local (COL) da JMJ Rio2013 conduziu as relíquias deixadas pelo Beato João Paulo II até o Instituto Nacional de Educação dos Surdos (INES), em Laranjeiras, confirmando a proposta da Jornada de uma vida mais igualitária e inclusiva.
Reunindo direção e funcionários do INES, alunos, familiares e diversos portadores de necessidades especiais – cadeirantes e deficientes auditivos e visuais – vindos de toda a Arquidiocese do Rio, a celebração contou com a presença do Diretor Executivo do Setor Pré-Jornada, Padre Jefferson Merighetti, da Diretora Geral do Instituto Nacional de Educação dos Surdos, Solange Rocha, do Assistente Eclesiástico da Pastoral da Pessoa com Deficiência, Padre Roberto dos Santos, do Assessor Eclesiástico da Pastoral dos Surdos, Diácono José Ferreira, e do Secretário Nacional da Pastoral da Pessoa com Deficiência, César Bacchin.
— Estudei aqui e estou muito feliz de voltar ao INES trazendo os Símbolos da Jornada Mundial da Juventude. Hoje também é um dia marcante para mim, pois estou tendo a oportunidade de retribuir um pouco da preciosidade que recebi dos surdos, enquanto estudava aqui, que marcou a minha vida para sempre, assim como Jesus quer marcar a nossa vida com seu amor e sua beleza. Este momento é único e feliz em nossa vida, e todos nós somos purificados pelo sangue precioso de Jesus... Com essa graça não há deficiências, mas almas que se elevam, almas que se encontrão pelo poder de Deus, disse Padre Jefferson Merighetti.
Muito emocionada, a Diretora Geral do Instituto Nacional de Educação dos Surdos, Solange Rocha, falou sobre a experiência de acolher a Cruz e do Ícone de Nossa Senhora no INES.
— É com muita alegria e emoção que nós recebemos estes Símbolos tão importantes, generosos, antigos e, ao mesmo tempo, tão atuais em nossa instituição. O INES é um território da comunidade surda brasileira, da comunidade cristã surda brasileira, e este momento é uma oportunidade única de pensarmos a educação dos surdos. O Instituto também é uma obra cristã porque é uma obra onde existe o amor... Todos que passaram por aqui construíram este território com muito amor ao próximo e tudo isso simboliza a JMJ, que faz com que os jovens renovem a sua fé crendo na esperança e num mundo mais igualitário, num mundo melhor. Esta peregrinação com a Cruz e o Ícone da Jornada Mundial da Juventude é mais um marco na história desta instituição, afirmou.  
A Diretora do INES destacou ainda a importância e agradeceu aos organizadores da JMJ Rio2013 por estarem abertos a pessoa com deficiência durante os dias da Jornada – de 23 a 28 de julho.
— É uma coisa maravilhosa essa inserção do outro que também é cristão, que reza e que tem fé durante as atividades da JMJ Rio2013. Eles poderão participar da Jornada Mundial da Juventude entendendo e compreendendo com as suas diferenças, seja quais diferenças forem, sendo esta inclusão muito boa para todos. A Missa toda rezada em Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) é uma maravilha e é muito bom sabermos que temos esta comunidade dos surdos e a Pastoral da Pessoa com Deficiência participando, pois todas essas iniciativas são do bem, ressaltou Solange.
Do Instituto Nacional de Educação dos Surdos o cortejo com a Cruz Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora seguiu para o Santuário Cristo Redentor.
Fonte: arqrio.org

terça-feira, 2 de julho de 2013

Peregrinos com deficiências terão atenção especial na Jornada

Os peregrinos com deficiência física, auditiva, visual ou intelectual terão todo o apoio e assistência para participarem das catequeses e dos Atos Centrais, tanto os de Copacabana, quanto os do Campus Fidei, sem perder nenhuma emoção da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Rio 2013. Por enquanto, há 100 peregrinos brasileiros deficientes auditivos, 90 deficientes visuais, 80 com deficiência intelectual e 123 cadeirantes inscritos. Serão treinados 120 voluntários nacionais e internacionais que lidarão especificamente com essas pessoas.
De acordo com o voluntário César Bacchin, responsável pelas pessoas com deficiência, os cadeirantes que optaram por hospedagem especial no momento da inscrição ficarão em um local reservado em Andaraí, na Zona Norte do Rio.
— Além disso, haverá um transporte específico que os levará aos Atos Centrais de Copacabana e Guaratiba. Eles poderão escolher por ficar na Vigília e voltar para a hospedagem, ir só para a Missa de Envio ou ainda permanecer no local, informou Bacchin.
Os peregrinos cadeirantes, devidamente inscritos como tal, também terão espaços reservados em todos os Atos Centrais, com banheiros adaptados e voluntários treinados para assisti-los.
No Campus Fidei, haverá equipes de mecânicos que ficarão de prontidão caso haja problemas com alguma cadeira de rodas. Já os peregrinos com deficiências auditivas, visuais ou intelectuais serão alocados de acordo com seu país de origem.
— Vale ressaltar que os cadeirantes que não solicitaram hospedagem especial, mas a comum, também serão distribuídos pelo mesmo critério que os outros, disse.
Segundo a Irmã Graça, do Setor de Hospedagem, há a possibilidade de os cadeirantes que não pediram para ficar no local reservado serem alocados em casas de família.
Intérpretes Bacchin afirmou ainda que, nos locais de catequese, haverá intérpretes para auxiliar na comunicação entre os surdos e os demais, traduzindo tudo o que for informado e ensinado aos ouvintes, considerando que a linguagem de sinais também varia conforme o idioma do país.
Quanto aos cegos, serão disponibilizados cerca de 100 aparelhos de áudio-descrição, em português, com uma locução indicando o que está acontecendo em todos os Atos Centrais. Haverá ainda uma apresentação geral de cada ato, explicado do que se trata, em braile, também em língua portuguesa.
— Além disso, procuramos disponibilizar cardápios em braile nas lanchonetes dos Atos Centrais, afirmou o voluntário.
— Os que tiverem deficiência intelectual, por exemplo, deverão estar sempre acompanhados, e os voluntários necessitam ter formação para exercerem uma função assim, por isso, daremos orientações gerais de como agir, completou Becchin. Os Atos Centrais da Jornada são a Missa de abertura, Boas-Vindas ao Papa Francisco e Via-Sacra, a serem realizados em Copacabana, além da Vigília de Oração e Missa de Envio, que ocorrerão no Campus Fidei, em Guaratiba.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Crianças peruanas com deficiência física estrelam musical na JMJ

Um grupo formado por 13 crianças peruanas com deficiência física, a maioria cadeirantes, será uma das atrações do Festival da Juventude da JMJ Rio2013. Protagonizado por alunos do colégio La alegría en el Señor de Lima, Peru, o musical “Yo puedo” transmite a mensagem de esperança, superação e amor à vida.
O projeto é uma iniciativa das irmãs da congregação Servas do Plano de Deus. Elas contam que nos sete meses de ensaios muitas crianças tiveram progressos significativos na recuperação. Um dos meninos, que tinha os braços paralisados, passou a mexê-los durante os ensaios.
“Estamos muito contentes de poder apresentar esta obra na JMJ. Eu creio que é um milagre. É um milagre que a obra seja realizada por tudo que ela implica, por todo esforço exigido; é um milagre maior, no entanto, que eles possam estar na JMJ”, diz Ir. Elizabeth Sanches.
A viagem para participar do Festival da Juventude da JMJ Rio2013 será a primeira de avião das crianças. Devido aos poucos voos adaptados, eles precisarão viajar separados em diversos horários durante dois dias.
“No começo eu não me sentia tão inspirado, mas pouco a pouco fui me dando conta que podia dar muito mais. Por isso eu me inscrevi pela segunda vez para participar do musical. E quando eu entrei, surpreendi a mim mesmo por minha capacidade. Agora só tenho dois sonhos. Um é mostrar que um deficiente pode fazer muito. E o meu sonho pessoal é conhecer o Papa e mostrar também a ele o que todos deficientes podem fazer”, conta André, um dos meninos cadeirantes protagonistas do musical.
“É tão bonito como os jovens realizam seus sonhos, como dançam, como se movem, como surpreendem, que nos ensinam que não há nenhum limite para nada. Eu queria ir para a JMJ e me parece muito melhor ir assim”, diz Davi, de 17 anos que atua com os jovens deficientes no musical.

terça-feira, 14 de maio de 2013

Lançamento Wak Editora (II)

Título:  EXPERIÊNCIAS E DINÂMICAS DE INCLUSÃO - um olhar comprometido e afetivo
Autoras:  LUCY SILVA e REGINA MARA CONRADO
Editora:  WAK EDITORA - 116 páginas  - 110g - 14x21cm
ISBN:  978-85-7854-240-5
Valor: 30,00

Com a crescente exigência do mundo moderno, o ser humano está se modificando e, com isso, o trabalho na escola torna-se cada dia mais complexo na questão de administrar a responsabilidade de transmitir e mediar o conhecimento e aplicar os valores que são a essência para qualquer indivíduo viver na sociedade. E, em meio às novas tendências educacionais, surge o grande desafio da inclusão. O sucesso da inclusão está relacionado com a postura do educador, permitindo acreditar e aceitá-la e assim, consequentemente, atingir todos que circundam a criança inclusa, principalmente os colegas de sua turma.
Este livro proporciona guias de ações úteis e concretas, como projetos, planos e dinâmicas que possam auxiliar as atividades pedagógicas educacionais de maneira concreta na prática pedagógica do professor.


 NAS MELHORES LIVRARIAS
Mais informações sobre o livro e autores no site - www.wakeditora.com.br 

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Lançamento Wak Editora (I)

Título:  A INCLUSÃO NA PRÁTICA - respeitando a diferença
Autora:  ANA CRIS FERREIRA
Editora:  WAK EDITORA - 144 páginas - 14x21cm - 130g
ISBN:  978-85-7854-239-9
Valor: R$ 32,00

Este livro tem como finalidade esclarecer com palavras simples, diretas e objetivas aos profissionais das áreas de educação e saúde, também as famílias de pessoas com Lesão Cerebral, por meio da minha experiência de vida e de formação profissional. Se nós tivermos oportunidades, sensibilidades e acessibilidades, poderemos ter uma vida, na medida do possível, dentro do normal.

NAS MELHORES LIVRARIAS
Mais informações sobre o livro e autores no site - www.wakeditora.com.br 

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Acolhida aos peregrinos com deficiência

Mais de 200 voluntários estão recebendo formação especial para cuidar dos peregrinos com deficiência durante o evento. São vários treinamentos até a semana da Jornada, envolvendo voluntários diocesanos, ou seja, da Arquidiocese do Rio de Janeiro.
A organização dividiu em quatro grandes grupos a atenção às pessoas com deficiência: cegos, surdos, cadeirantes e pessoas com paralisia cerebral e pessoas com deficiência intelectual. A cada uma delas é garantida a atenção às diferentes realidades de deficiência. Vale ressaltar que os voluntários não serão acompanhantes, mas auxiliarão pontualmente nas necessidades específicas.
Na formação, os voluntários conhecem as definições de conceitos de cada uma dessas áreas. Os detalhes sobre as atenções a cada grupo serão passados pelas próprias pessoas com deficiência. Segundo César Bacchim, responsável pelas medidas de acessibilidade e comunicação às pessoas com deficiência na JMJ Rio2013, a interação e convivência entre os voluntários e as pessoas com deficiência no treinamento já são parte da formação, fazendo com que os jovens tenham mais contato com as diversas realidades que encontrarão em julho, durante a Jornada.

Como será a participação do peregrino com deficiência na JMJ Rio2013?
O peregrino com deficiência precisa deixar claro que deseja uma hospedagem diferenciada e a natureza específica de sua necessidade deve ser indicada durante o processo de inscrição. A organização do evento entende que os grupos daqueles que não optam por essa opção vão prover o que é necessidade de um cadeirante, por exemplo, durante a JMJ.
A equipe de organização ainda está elaborando medidas mais específicas de acessibilidade e comunicação. Algumas medidas são comuns a todos os peregrinos com deficiência. Entre elas:
-- Cada peregrino terá sinalizado em seu crachá a cor e o símbolo internacional relacionado a sua deficiência para identificação, conforme já utilizado na ONU, nos órgãos governamentais e na Igreja.
-- Todas as pessoas com deficiências serão tratadas como peregrinos e serão alocados conforme o idioma do país de origem;
-- No Festival da Juventude, as apresentações que contam com serviços de interpretação e acessibilidade aos peregrinos com deficiência serão indicadas em panfletos da programação, com os símbolos internacionais;
-- A hospedagem é oferecida para o peregrino com deficiência e seu acompanhante;
-- As pessoas com deficiência terão um espaço garantido próximo ao palco dos atos centrais e nas catequeses. Desde que elas estejam com suas credenciais, terão acesso a esse espaço, pois quanto mais próximo ao Santo Padre, maior a segurança. Porém, elas não serão obrigadas a ficarem nesse espaço especial. Se desejarem participar dos atos centrais em outros setores do Campus Fidei (Guaratiba) ou na Praia de Copacabana, poderá fazê-lo. Porém, que ao optarem por participar da Vigília (no sábado, dia 27) no local especial no Campus Fidei deverão permanecer lá durante toda a noite, até o final da missa de envio, no domingo. 

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Evangelização em LIBRAS


Como evangelizar surdos através da internet? Pensando nisso surgiu a parceria entre o A12.com e a TVEFFATA.
Trata-se de um canal especial que reúne vídeos e informações para surdos, com o objetivo de prestar um serviço de catequese e educação litúrgica, através da Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS).
O novo canal do Portal A12 também é um espaço para educação e aprendizagem da LIBRAS.
Através do endereço www.A12.com/libras é possível encontrar uma lista de vídeos com evangelhos da semana, a apresentação do projeto e as principais orações.
De acordo com Rogério Santos, grande idealizador deste projeto, o canal nasce de sua paixão pela LIBRAS, que começou há cerca de 14 anos.
“Será uma experiência inovadora, já que não existe hoje um ‘programa’ em nenhum tipo de mídia totalmente feito em libras e com o objetivo de evangelizar e também de ajudar àqueles que queiram aprender esta língua tão maravilhosa, a LIBRAS”, afirmou Rogério.
Navegando no canal de libras, o internauta também encontra ‘Sinal de Hoje’, onde será possível aprender novos sinais da Linguagem Brasileira de Sinais, além do Evangelho, Catequese e as orações, todos em multimídia.
“Com a graça de Deus espero que este trabalho chegue a surdos e intérpretes como uma ferramenta de evangelização e apoio”, finalizou Rogério.

TVEFFATA
Effata significa ‘Abre-te’ e quando Jesus pronunciou esta palavra para aquele surdo, ele passou a ouvir. ‘Uma abertura aos outros e ao mundo’ (Papa Bento XVI).
O objetivo é levar aos surdos um conteúdo evangelizador usando a expressão que o próprio Jesus usou para que o surdo pudesse ter acesso à tua Palavra.
Rogério Santos já possui muitos trabalhos na área de LIBRAS com cursos na Federação Nacional de Educação e Integração do Surdo, pós - graduação em Libras e Educação dos Surdos, além de ser intérprete e professor.

terça-feira, 12 de março de 2013

Missa de envio da Catequese Especial


Estimados coordenadores, assessores e catequistas, a missa de envio da Catequese Especial será no dia 16 de março às 10:00 na Igreja de Sant’Ana (Praça Cardeal Dom Sebastião Leme, 11 – Centro) e será celebrada pelo nosso bispo animador Dom Pedro Cunha Cruz.

Divulguem e Participem!



segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013


MÃE PROTEGEU SEU SORRIDENTE BEBÊ
 DOS ABORTISTAS

A jovem inglesa Katyia Rowe rechaçou em várias oportunidades o pedido de aborto por parte dos médicos para seu bebê, Lucian Haydes, que ia nascer com danos cerebrais que o impediriam de falar e caminhar que havia sido diagnosticado uma curta vida. Quando em um ultra-som 3D ela o viu sorrindo, disse: "eu sabia que não poderia terminar com sua vida".

"Se ele podia sorrir, brincar e sentir então apesar de seus danos cerebrais, ele merecia desfrutar do tempo de vida que tenha, não importa quão curta ela seja, só porque sua vida será curta e diferente, não significa que não mereça vivê-la", relatou a jovem mãe de 26 anos ao Daily Mail em 14 de janeiro.

O menino faleceu nove horas depois de ter nascido. Durante o tempo que viveu recebeu todo o amor e cuidados de sua mãe, seus tios e avós. A jovem recorda: "foi sem dúvida o momento mais feliz de minha vida. Lucian poderia morrer em qualquer momento em meu ventre, mas nasceu para nos conhecer".

Quando Katyia e Shane Johnson, também de 26 anos de idade, receberam a notícia da gravidez estavam assustados, mas emocionados. Inclusive planejaram suas bodas para quando Lucian crescesse e pudesse caminhar e assim os acompanhasse ao altar.

Os planos se desvaneceram depois de um exame médico realizado às 20 semanas de gravidez. Nessa oportunidade os doutores advertem ao casal que o bebê apresentava danos cerebrais e solicitaram que Katya se submetesse a um aborto às 24 semanas. Katyia rechaçou logo o pedido e pediu outros exames para conhecer em detalhe a gravidade do problema.

Peritos do hospital pediátrico Birmingham confirmaram que o pequeno nunca falaria nem poderia caminhar e precisaria cuidados especiais sempre. Katyia não se intimidou e seguiu adiante com a gravidez, fazendo-os ultra-sons nos quais podia ver o menino sorrir, fazer bolhas, chutar e mover seus braços.

"Enquanto esteja dentro de mim sua qualidade de vida será maravilhosa e não diferente da de outros meninos, é uma alegria para mim vê-lo".

"Investiguei sobre todos os problemas que teria que estar preparada para atendê-lo, nunca tive um momento de dúvida, só tive que olhar o ultrassom e ver como ele desfruta no ventre para saber que eu fazia o correto ao dar-lhe uma chance".

Katyia conta que "sem saber quanto tempo viveria (Lucian), Shane e eu estávamos decididos a desfrutá-lo mais que pudéssemos".

"Enquanto crescia podia ver seus pequenos pés e mãos. Ele ainda não nascia, mas já era nosso filho e cada momento era um sinal que estávamos fazendo o correto. Falava com ele e colocava música porque queria que experimentasse tudo o que podia".

Sobre o desejo de ser mãe ela diz: "não me importava absolutamente, era irônico porque nunca me considerei uma pessoa maternal, mas agora não queria outra coisa mais que cuidar do meu filho e dar a melhor qualidade de vida possível. Era mais que feliz ao dedicar minha vida totalmente ao seu cuidado".

As últimas nove semanas da gravidez, Katyia se submeteu a dolorosos procedimentos para drenar o líquido amniótico que rodeava ao bebê. "Era uma agonia –recordou– e sabia que algumas pessoas me questionariam se valia a pena ter que passar por esses procedimentos por um menino com deficiência e que não viveria muito".

Lucian nasceu com parto induzido quando a placenta rompeu no dia 23 de outubro de 2012, no hospital Royal Shrewsbury. Imediatamente após o seu nascimento foi levado à unidade de cuidados pediátricos especiais.

Uma enfermeira disse a Katyia que seu menino "tinha pouco tempo de vida", por isso a jovem mãe saiu de seu quarto para onde estava o pequeno para poder sustentá-lo em seus braços. "Ele tinha me dado a maior honra de ser sua mamãe durante os últimos nove meses, mas dependia dele se estava já preparado para ir-se", assinalou.

"Já tínhamos decidido que depois do nascimento deixaríamos que Lucian indicasse o caminho. Não queria dar a ele tratamento desnecessário, se isto não o ajudava".

Consciente de que não poderia levar seu bebê para casa como qualquer outra mãe e sem saber com claridade "o que o futuro proporcionaria", a jovem recorda como foi esse primeiro momento quando viu o Lucian na unidade de cuidados especiais.

"Meu filho parecia perfeito, o amor e a alegria que senti no momento que punham o Lucian em meus braços valia a pena. Pensei que não queria ser mãe, mas Lucian me ensinou que é o trabalho mais maravilhoso no mundo e estarei sempre agradecida por isso".

Katyia conta ainda que não se arrepende de ter rechaçado o aborto que lhe pediram várias vezes os médicos, já que assim "eu decidi deixar que (Lucian) desfrute de sua vida dentro de mim e fora de mim. Como uma mãe faria algo por seu filho e eu fui mãe assim que fiquei grávida: meu trabalho tinha começado".

Para conhecer mais sobre a comovedora história de Lucian visite o site (em inglês): http://lucian.johnson.muchloved.com/ 

domingo, 13 de janeiro de 2013

II Simpósio sobre Autismo


Dia 6 de abril - II Simpósio sobre Autismo
caminhada, palestras, depoimento, lançamentos de livros, iluminação do Cristo Redentor em azul... participe...
informações e inscrição - www.wakeditora.com.br