Curso para Catequistas da Catequese Especial

Curso para Catequistas da Catequese Especial

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Encontro de catequistas da Diocese de Campos

Aconteceu dia 23/08, em Italva, e recebeu cerca de 800 catequistas, com o tema “Entender a diversidade para incluir de verdade”.
A Catequese Especial da Arquidiocese do Rio de Janeiro sendo cada vez mais divulgada.




sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Cego e autista, a sua voz se eleva para a glória de Deus

Acolhido por uma família que o soube amar com toda a sua deficiência, Christopher Duffley é hoje um prodígio do canto, com o qual compartilha "a visão de Deus".

Uma linda canção para a glória de Deus, produzida pelas cordas vocais de uma criança que, recém-nascida, parecia destinada inexoravelmente para as margens da sociedade. Trata-se de Christopher Duffley, hoje com 14 anos, cego de nascença e autista, mas com um grandíssimo dom que coloca a serviço do próximo a fim de "compartilhar a visão de Deus".
A sua história deu a volta nos Estados Unidos e comoveu pessoas de todas as classes, crentes e não crentes, ao mesmo tempo em que a sua voz penetrou os corações dos especialistas de música e dos simples fãs. Nascido prematuro, com apenas 26 semanas, pesava menos de dois quilos. Abandonado por seus pais, que resultaram positivos nos testes de oxicodona e cocaína, foi atendido primeiro em um hospital de New Hampshire, na Inglaterra, e sucessivamente, com 14 semanas após o nascimento, foi adotado por uma família que soube dar-lhe amor e valorizar os seus talentos.
É assim que o pequeno Christopher, apesar das deficiências físicas e mentais, foi capaz aprofundar no canto obtendo excelentes resultados. Não foi fácil saber descobrir dentro de si algo maravilhoso para dar aos outros. Tinha dois anos de idade quando foi diagnosticado com autismo. Durante muito tempo, o pequeno não nem sequer falava, mas graças à família adotiva (já numerosa antes da sua chegada) venceu aquelas resistências que impediam a sua maravilhosa voz de irradiar. Os pais, acompanhados pelos educadores, intuíram, compreenderam e tiveram cuidado pela atitude da criança pela música.
Não só com a voz, Christopher provou ser capaz de emocionar até mesmo tocando piano, o trompete, a guitarra e a bateria. Começou a apresentar-se na escola primária que frequentava em Manchester, e depois levou o seu talento para a igreja local, desde sempre uma segunda casa para sua família. Aquele lugar sagrado foi para ele um trampolim. Hoje conta com cerca de 150 apresentações, muitas delas no âmbito religioso, e em 2013 foi publicado o seu primeiro álbum, intitulado Eyes of my heart (Olhos do meu coração). Também tem presença no Youtube com um canal pessoal e na plataforma religiosa Godtube.
Nas letras de suas canções há constantes referências à Bíblia e à fé cristã, especialmente ao amor que Deus derrama sobre os homens. O sentimento religioso, além do mais, está presente de forma muito eficaz dentro da sua família. A tia Christine, por ocasião dos dez anos da adopção de Christopher, confiou à Internet uma comovente carta em que fala da decisão de acolhê-lo com estas palavras: "Jesus não estava brincando quando disse a seus discípulos: ‘Quem recebe um destes pequeninos em meu nome, recebe a mim’ (Mt 18, 5)"
A música é a sua principal paixão, mas não impede que Christopher se dedique também a outras coisas. É, de fato, ativo no trabalho voluntário, onde transmite aos menos favorecidos aquele amor que o cerca na família. Um irmão seu, por ocasião do aniversário deste músico prodígio, em 2013, escreveu que Christopher é um dom "de vida, de amizade, de sacrifício e de amor incondicional" que Deus quis oferecer a ele e à sua família. No mesmo sentido a sua tia Christine admite: "Ele nos ensina a não olhar para tudo com nossos próprios olhos, mas a ver as coisas como Deus as vê, através do seu coração."

Neste vídeo, Christopher Duffley se apresenta na Igreja St. Mary, em Manchester, no canto de "Ave Maria", de Johann Sebastian Bach

Fonte: http://www.zenit.org/pt/articles/cego-e-autista-a-sua-voz-se-eleva-para-a-gloria-de-deus