Curso para Catequistas da Catequese Especial

Curso para Catequistas da Catequese Especial

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

I Seminário de Inclusão Social


Acontece hoje, o I Seminário de Inclusão Social do Fórum Permanente de Pessoas
com Deficiência da Arquidiocese do RJ
Programação Preliminar:
DATA: 09/12/2009
HORÁRIO: 15h30min às 18h30min horas
LOCAL: Auditório 5º andar - Ed. João Paulo II
ENDEREÇO: Rua Benjamin Constant, 23 –Glória - RJ

OBJETIVO DO EVENTO:
Comemorar 3 de dezembro o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência e garantir a continuidade do debate e da reflexão de uma efetiva e eficaz inclusão das pessoas com deficiência na vida e na dinamicidade da Igreja que está no Rio de Janeiro buscando sua cidadania respeitando a diversidade.
REALIZAÇÃO:
Fórum Permanente de Pessoas com Deficiência da Arquidiocese do Rio de Janeiro
PROGRAMAÇÃO PRELIMINAR:
15h30min – Início de Inscrição
16h00min – Abertura do Evento
Apresentação do Fórum Permanente de Pessoas com Deficiência da Arquidiocese RJ
· Núcleo Gestor do Fórum de Pessoas com Deficiência do RJ
Prof. Cesar Bacchim – Pastoral dos Surdos
Sheila Melo – Guerreiros da Inclusão
16h05min – A importância do Acolhimento
·Dom Orani João Tempesta - Arcebispo Metropolitano do Rio de Janeiro
16h25min – Experiência como representante do Fórum
· Representante: Padre Jayme Henrique de Oliveira - Capelão do INES e Assessor da Pastoral dos Surdos - Assessor Fórum Permanente de Pessoas com Deficiência do RJ
16h35min – Participação da vida do mundo e da igreja
·Representante: Nice Melo - Coordenadora Estadual da Fraternidade Cristâ dos Doentes Crônicos e Deficientes Físicos – FCD
16h45min – Esporte, Inclusão Social e alto rendimento
·Representante: Sheila Melo - Guerreiros da Inclusão
16h55min - Surgimento do Fórum de Deficiência de SP
·Representante: Tuca Munhoz - Fórum Fraternidade e Pessoas com Deficiência
17h00min – Pastoral das Favelas e a Pessoa com Deficiência
· Representante: Ana Letícia Lima - Agente Pastoral do Vicariato de Jacarépagua
17h10min – A Inclusão Social dos Surdos
· Representante: Roberto Leandro - Pastoral de Surdos
17h20min – O Papel dos Conselhos na Política Social das Pessoas com Deficiência
· Representante: Luiz Claudio Pontes - Presidente Conselho Estadual para a Política de Integração das Pessoas Portadoras de Deficiência – CEPDE
· Superintendente de Políticas para a Pessoa com Deficiência do RJ
17h30min – Encerramento e Confraternização

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

A EDUCAÇÃO RELIGIOSA DOS FILHOS


A Educação do ser humano deve ser integral: físico, psíquico, cognitivo, espiritual.
A Espiritualidade – capacidade para entender o que vai além dos sentidos (pegar o espírito da coisa). Educar para a espiritualidade é educar para prestar uma benévola atenção à vida. Educar o olhar para reverenciar o que nos fala de Deus. Olhar a vida com olhar de quem busca sinais dos valores do Reino em todas as atividades. Espiritualidade não é leite em pó, instantâneo. Construída com paciência da vida, à medida que nossas experiências vão deixando marcas. A espiritualidade de nossas crianças vai depender da imagem de Deus que elas têm. Ambas precisam ser permanentemente cultivadas, alimentadas. Deus nos quer como filhos e filhas de um bom pai, que andam sem medo na casa paterna. A felicidade e a realização humana são parte do projeto de Deus.
Aproximarmos nossos filhos de Deus, para que se concretize o seu projeto em cada um de nós. É preciso uma relação de amor e intimidade. Se reconhecer criatura e buscar praticar o que Deus nos ensina, através do nosso comportamento, palavras, oração, celebrações... A salvação (céu) depende do que fazemos com os outros e suas diferenças. Não alcançamos a salvação sozinhos e sem a ajuda de ninguém. O próprio Jesus nos mostra isso o tempo todo com os exemplos de sua mãe, dos apóstolos, do Cirineu...
A oração é a conversa com Deus. O que temos para dizer a Ele? Ensinar a orar, aguçar a sensibilidade para incluir “vida” na oração é função primordial da família. Que tal experimentar fazer a oração da noite relembrando as pessoas com quem esteve neste dia? Também é fundamental a vivência nas Celebrações coletivas e mediante algum tipo de rito. Elas alimentam a memória ao repetirem o rito. A repetição é fundamental para que se crie uma ressonância emocional.
Precisamos apresentar Deus aos nossos filhos, mas cuidar de oferecer a eles a imagem certa de Deus, para evitar distorções:
- Deus fiscal e justiceiro = acertar as contas, cumprir os deveres.
- Deus rei em seu trono e glória = orações e homenagens para compra de favores do Todo Poderoso.
- Deus mágico, resolve todos os seus problemas = devoção é indicada para evitar perigos.
- Deus que só se interessa pela parte espiritual = esquecer que nosso corpo é criação divina e templo do espírito.
- Deus recompensa dos que sofrem = passividade, ver o sofrimento como exigência de Deus.
- Deus guerreiro ao lado dos vitoriosos = ganhadores x perdedores.

Qual é a imagem certa de Deus? Não sabemos tudo e como Deus é, sabemos o que ele não é. Deu-nos a possibilidade de conhecer a sua face através de JESUS e todo o seu modo de ser: fraterno, humilde, caridoso, buscava a justiça...
Pais e mães podem utilizar a pedagogia de Jesus, para ensinarem seus filhos:
- sensíveis às necessidades de seu povo (dava o que percebia que faltava)
- com linguagem ao nível de seus ouvintes (aproveitava as situações de vida deles)
- não há hora, nem local (aproveitava as oportunidades que surgiam)
- o exemplo, o agir ensina mais do que o falar.

É através da nossa atitude de respeito, reverência e reconhecimento de que somos criaturas de Deus, criadas à sua imagem e semelhança, para a felicidade e nossa realização é que mostraremos nossos filhos o nosso Criador. Criador este que nos ama em qualquer circunstância e que nos dá a opção de estar ou não junto a Ele: “Eis que ponho diante de ti a vida e a norte, a benção e a maldição. Escolhe, pois, a vida, para que vivas com a tua posteridade, amando o Senhor, teu Deus, obedecendo à sua voz e permanecendo unido a ele” (Dt 30,19-20)




(Baseado no livro: “Este mundo de Deus – Educar para a espiritualidade do cotidiano” de Therezinha Motta Lima Cruz)

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

VOCÊ SABE QUE É A CATEQUESE ESPECIAL?


CATEQUESE ESPECIAL – Catequese para deficientes mentais ou com déficit cognitivo.
Muitos se referem às pessoas com deficiência mental como "doentinhos, coitadinhos"... O diminutivo utilizado talvez seja para amenizar o termo oficial e demonstra condição de desconhecimento e exclusão de quem o emprega. Por isso, precisamos bem aprender sobre a Catequese Especial
Doentes? Deficientes? Todos nós somos ao enfrentarmos este mundo dos intelectualmente superiores, dos belos e sarados...
Cristo nos ensina que os pequeninos são os filhos prediletos do Pai e merecem de nós, não piedade, mas respeito, acolhida, amor e oportunidade. Como todo batizado eles têm o direito de conhecer o Senhor e, comungando da sua Boa Nova, participarem do seu banquete!
Desenvolver suas potencialidades e sua capacidade de amar são os objetivos do catequista especializado nesta modalidade catequética.
Se você é parente, amigo ou conhece um deficiente mental encaminhe-o a uma Paróquia, de seu Vicariato, que tenha este tipo de catequese.
A MISSÃO DO CATEQUISTA, USANDO OS DONS QUE DEUS LHE DEU, E TENDO COMO PROTAGONISTA O ESPÍRITO SANTO, É MOSTRAR A BOA NOVA A TODOS, SEM RESTRIÇÕES. DEFENDA ESSA IDÉIA!